segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Jairo Arcoverde

"No meu trabalho, não existe uma preocupação com escolas, vanguardas e regionalismos, que se valem de uma temática alienada onde o que entra em jogo não é a qualidade inerente ao quadro mas, fatores como modismo, identificação com o trivial, sensualidade senil, maneirismo ultrapassado e outros fatores que diminuem a arte e facilitam um mercado inescrupuloso e mal informado.

Em minha obra existe uma preocupação com a cor, forma e equil=ibrio onde o tema fica em segundo plano e o desenho subordinado à cor (na pintura o desenho deve simplesmente ser suporte).

Quando pinto, o meu dia a dia é transposto para o quadro de maneira subjetiva e simbólica. A minha figuração é universal, não se detendo no particular, que considero enquanto pintura pobre e mesquinha."

Olinda, 30 de maio de 1979

Depoimento do pintor

Fonte: www.arteducacao.pro.br























(*) Foto do artista: www.leiaja.com