quarta-feira, 3 de abril de 2013

Maurílio Silva

Maurilio Antônio Silva
Carvalhos - MG - 29/12/75





Maurilio Silva é um talento bruto e, por isso, valioso. Nascido nas Minas Gerais, o pintor que faz questão de se classificar como ingênuo  traz belas paisagens da roça e de cidade do interior em seu trabalho.

A cena do coreto da praça e o casario colorido demonstra o talento e a bela composição de cores, além da distribuição espacial das formas na tela. Ele gosta muito de pintar casarões.


Maurílio Silva
Acrílica sobre tecido

Perguntamos a Maurilio como começou a pintar: "Desde garoto comecei fazendo desenho com carvão em pedaço de papelão e tábuas". Perguntamos também o que o motivava a desenhar: "Eu via os desenhos nos livros da escola".

O processo criativo de Maurilio Silva é em grande parte inconsciente. Ele trabalha unicamente com a imaginação ao criar suas telas. Isso não quer dizer que não sofra influência das paisagens com as quais convive e também de seu passado.


A imaginação, principalmente a que é transformada em arte, pode ser considerada como o que não sabemos que já sabemos. Por isso, toda a nossa vivência está oculta e entranhada em nossa mente e corpo. Maurilio mesmo diz: "Não gosto muito de passar para o papel ou para tela o que vejo. Procuro imaginar um lugar, uma vila de casas perdida no pasto onde os fios e os postes não estão presentes".





Talvez um dos maiores ofícios de qualquer artista seja questionar, estar sempre em dúvida. Mas as incertezas não assustam o artista. Elas devem impulsioná-lo para novos desafios. E assim é Maurilio Silva: sempre se perguntando, sempre questionando a si e ao mundo.

Sobre suas influências, ele fala: "Gosto muito de assistir aos programas da TVE e TV Cultura porque estão sempre mostrando os trabalhos dos artistas. Também me inspiro na pintura de Waldomiro de Deus com seus traços fortes e as cores vivas, vibrantes. Gosto muito das pinturas de Adriano Dias e do ator Lima Duarte.



 

Sobre a infância, o pintor diz que não encontrou facilidades em sua vida: "Tive uma infância muito pobre e minha mãe pintava paninho pra fora. Tinha uma prateleira onde ficava os pratos e jogos de latas", conta Maurílio recordando seus primeiros anos.

Foi morar na cidade com três anos, mas sempre foi ligado na zona rural: "Meus pais foram boias-frias. Eu e meus irmãos trabalhamos muito no campo (milho, feijão, arroz). Meu pai foi carreiro e retireiro. Minha família morava na cidade e ia trabalhar na fazenda".




Acrílica sobre tecido


O pintor nasceu no sul de Minas, no município de Carvalhos. Segundo o Wikipédia, Carvalhos (MG), "possui inúmeras cachoeiras distribuídas por todo o município (em torno de 70 quedas) e mais de 400 km de trilhas para a prática de Off-Road. Essas trilhas e cachoeiras são de beleza surpreendente".

Muitas dessas quedas servem de inspiração para Maurílio, mas como ele mesmo diz, tudo vem de sua imaginação. Com sua capacidade de visualizar imagens mentais, não gosta de passar o que vê para a tela ou papel.






Acrílica sobre Cartolina
 


Carvalhos - MG
 
 
A região também abrange o povoado Carimbá que surgiu na época da escravidão. Maurilio nos contou que dizem que neste lugar os escravos eram marcados para serem vendidos. Daí o nome Carimbá.

Outra peculiaridade da região é o Pico do Muquém: "Ele é lindo. Em algumas de minhas pinturas, ele está presente.
 
 
 
 
 
 
 

Pico do Muquém - Carvalhos (MG)
Foto: Integraminas

 
 
A veia artística de Maurilio pode ter vindo de longe: "Meu finado pai contava que minha bisavó, que veio da África, era um tecelã de mão cheia. Ela plantava algodão e era dele que ela fazia a linha. Fazia as roupas. Ela tinha tudo de que precisava no quintal da casinha".
 
 
O artista mineiro pinta em seu quarto mesmo e faz dele um pequeno ateliê: "Usei muito a tinta guache e, de um ano para cá, venho usando tinta Acrilex para tecido porque minhas telas são de tecido".

Aguardamos novidades desse promissor talento mineiro!