quinta-feira, 5 de setembro de 2013

José Augusto Silveira: quando o naif e a pop arte se fundem


Viver e sonhar estão coadunados: são inseparáveis. Assim o é, pelo menos, para os artistas.
 
Seguindo essa linha de pensamento, José Augusto Silveira, dentista e presidente do Partido Verde (Cidade do RJ), sonha e registra sua imaginação em novas gravuras.
 

"A onça e o gato, o Naif e o Pop"

Em "A onça e o gato, o Naif e o Pop" (imagem acima), Silveira reimagina o naif. Como tendência muito presente na arte contemporânea, o naif é como que penetrado pela pop art, fundindo-se estilos.


"Fantasia erótica"

Já em "Fantasia erótica", José Augusto pensa a mulher como doadora de vida e alimento, com um lobo flutuando em sua direção, onde o leite gerado pelos seios da mesma mulher transmuta-se em peixes.

Fechando a composição, quase como um cabeçalho, vemos uma primordial nuvem prata que semi-encobre o sol amarelo-gema.

Enfim, posso dizer que os estilos estão aí para serem insubmissos, serem apenas recursos de que o artista possa 'lançar mão' e abusar de sua linguagem na tentativa de se expressar no mundo.

Para fechar, deixo um Ferreira Gullar para quem quiser refletir:

"Rompida a linguagem, tudo é expressão e tudo é arte, isto é, nada é expressão e nada é arte".



Texto e post: Álvaro Nassaralla
 
Conheça o perfil completo do artista José Augusto Silveira.