domingo, 22 de abril de 2012

Olímpio S. Bezerra

Nascido em Araçatuba(SP), Olímpio dos Santos Bezerra começou a pintar há quarenta anos e suas obras expressam o cotidiano do interior. Participou de inúmeras exposições no país e exterior, recebendo várias premiações. Suas obras estão em acervos dos Estados Unidos, França, Alemanha, Grécia e Itália.

Artista plástico há 28 anos, a primeira exposição aconteceu em 1977, com a participação no Salão de Embu (SP), onde recebeu menção honrosa. Autodidata, natural de Araçatuba (SP), currículo recheado de prêmios e medalhas. Suas telas integram acervos nos Estados Unidos, França, Grécia, Alemanha, e Itália. No Salão Jovem Arte Mato-grossense diversas participações. Ele foi um dos organizadores do acervo do Museu Rondon de Araçatuba (SP). Na década de 80 viajou com o cantor Belchior divulgando a ecologia no Rio Grande do Sul. Nesta década participou de eventos voltados para a arte primitiva na Europa.

Do carro de boi ao tradicional casamento na fazenda, ou da Maria Fumaça, ao antigo ônibus da década de 50 e 60, as bicicletas coloridas e as cirandas. São telas em todos os formatos. E que evidenciam não só o interior de São Paulo, como também o interior de Mato Grosso, em imagens que espalham alegria, e cores intensas. A Ciranda de Roda – Óleo/Tela 50x70. Meninos e meninas em meio as grandes rodas, a igreja ao fundo.

Atualmente ele vive entre Cuiabá e o interior de São Paulo.

Adaptado de Miriam Botelho: www.diariodecuiaba.com.br

Estúdio do artista