quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ranchinho

Oscar Bressane - SP - 1923 Assis - SP - 2003)

Sebastião Theodoro Paulino da Silva, apelidado de Ranchinho é um caso único na pintura brasileira. Sem nunca ter tido contato com o fazer artístico, acometido de deficiência física e mental, começou a manifestar-se numa linguagem de inusitada beleza, espiritualidade e significado.

Através de sua arte estabeleceu uma ponte com o mundo, primeiro com o desenho e posteriormente evoluindo para o guache. Finalmente chegando à pintura no fim da vida. Viveu no interior de São Paulo onde faleceu em 2003 pouco antes de completar oitenta anos.

Fonte: www.galeriabrasiliana.com.br

Filho de bóias-frias, muda-se com a família para Assis, SP, após a morte do pai em 1925. Deficiente mental desde a infância, só aos 24 anos consegue o primeiro trabalho, como auxiliar de João Romero (ou João Garapeiro). Com a morte do seu patrão e protetor, passa a sobreviver como catador de papéis, latas e garrafas, e mora em ranchos abandonados, o que lhe vale o apelido de Ranchinho. Completamente marginalizado e hostilizado pela sociedade local, é incentivado pelo escritor José Nazareno Mimessi a aprender técnicas de guache e de acrílica sobre eucatex. Em 1978, torna-se personagem principal de um filme super-8 realizado por Antônio Carlos L. Belotto.

Fonte: www.itaucultural.org.br

Exposições Coletivas

1971 - Assis SP - 1ª Exposição de Artes Plásticas de Assis - menção honrosa

1973 - São Paulo SP - 12ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal

1976 - São Paulo SP - Bienal Nacional 76, na Fundação Bienal

1978 - São Paulo SP - 2ª Semana do Folclore, na Câmara Municipal

1979 - Osasco SP - 1º Encontro de Arte

1980 - Assis SP - 1º Salão de Artes Plásticas de Assis - 2º prêmio

1980 - Cidade do México (México) Artista Participante - Pintores Populares y 3 Grabadores de Brasil, no Instituto Nacional de Bellas Artes

1980 - México - Pintura Primitiva de Brasil, no Museu Carrillo Gil

1980 - São Paulo SP - Mostra Gente da Terra, no Paço das Artes

1981 - Curitiba PR - 40 Pintores Primitivos, no Museu Guido Viaro

1981 - Presidente Prudente SP - 4º Salão de Artes Plásticas de Presidente Prudente, na Pinacoteca do Palácio da Cultura Dr. Pedro Furquim

1981 - Rio de Janeiro RJ - Seis Artistas Populares, na Galeria César Aché

1981 - São Paulo SP - 10 anos de Paço das Artes, no Paço das Artes

1982 - Bauru SP - Primeira Mostra Nacional de Pintura Popular, na Galeria de Arte do Sesc

1982 - Penápolis SP - Festa Junina, no Museu do Sol

1982 - São Paulo SP - O Desenho na Linguagem Primitiva, no Paço das Artes

1982 - São Paulo SP - O Trabalho na Pintura Popular, no Museu da Casa Brasileira

1983 - São Paulo SP - O Trabalho, no Museu da Casa Brasileira

1985 - Presidente Prudente SP - 7º Salão de Artes Plásticas de Presidente Prudente, na Pinacoteca do Palácio da Cultura Dr. Pedro Furquim

1986 - Presidente Prudente SP - 1ª Bienal Artoest de Artes Plásticas de Presidente Prudente, na Pinacoteca do Palácio da Cultura Dr. Pedro Furquim

1987 - Campinas SP - Arte Brasil 87: 1º Festival de Arte Naif brasileiro, no Centro de Convivência Cultural de Campinas

1987 - Piracicaba SP - Mostra Nacional de Arte Ingênua e Primitiva, na Galeria de Arte Sesc - menção honrosa

1988 - São Paulo SP - Brasiliana: o homem e a terra, na Pinacoteca do Estado

1989 - Campinas SP - Arte Brasil 89: 2º Festival de Arte Naif brasileiro, no Centro de Convivência Cultural de Campinas

1989 - Penápolis SP - Coletiva, na Fundação de Artes de Penápolis

1989 - Penápolis SP - Coletiva, no Museu do Sol

1990 - Marília SP - Acervo, pintura, na Galeria Permanente Cultura Marília

1992 - São Paulo SP - Coletiva, Comemorativa da Galeria Atração

1994 - Piracicaba SP - Bienal Brasileira de Arte Naif, no Sesc

1997 - Assis SP - Coletiva, na Cesar Abreu Arquitetura

1998 - Piracicaba SP - 4ª Bienal Naifs do Brasil, no Sesc - prêmio aquisição

2000 - Piracicaba SP - 5ª Bienal Naifs do Brasil, no Sesc

2000 - São Paulo SP - Almeida Junior: um artista revisitado, na Pinacoteca do Estado

2000 - São Paulo SP - Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal

2000 - São Paulo SP - Arte Popular Brasileira, na Galeria Brasiliana

2001 - Brasília DF - Forma-e-Cor como Luz nos Naïfs, na Galeria Itaú Cultural

2001 - Penápolis SP Forma-e-Cor como Luz nos Naïfs, na Galeria Itaú Cutural

2001 - São Paulo SP - Cultura Brasileira 1, na Casa das Rosas

2002 - Piracicaba SP - 6ª Bienal Naifs do Brasil, no Sesc

2002 - São Paulo SP - Ópera Aberta: celebração, na Casa das Rosas

2002 - São Paulo SP - Pop Brasil: a arte popular e o popular na arte, no CCBB