sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Ivã Fernandes


Felixlândia - MG

Com um forte acento impressionista, Ivã Fernandes traz uma grande variedade de cenas rurais brasileiras para um novo mundo naif.

Claramente se observa a forte influência de pintores como Van Gogh e Monet em sua obra, e se afirma como um pintor naif da luz e movimento.

Ivã não perde a chance de iluminar uma bela noite de lua cheia, retratando um lugarejo e a festa da igreja, mas também captando as variações de luz e cor da natureza local.






Inclusive, sua pintura mostra as tonalidades que a paisagem toma sob chuva e a incidência de luz naquele determinado momento (imagem abaixo).




Mas ivâ não se prende a suas belas paisagens; ele retorna para o naif tradicional (marcando bem os contornos das formas) ao pintar as pessoas e seu cotidiano rural, principalmente em ambientes interiores.


 

 

 
 


Em seu blog, Ivã se define:

"Sou um pintor de uma cidade do interior de Minas Gerais, com um nome bem legal, Felixlândia. Tenho quadros em coleções aqui no Brasil e no exterior. Sou humanista sim, acredito em DEUS e acredito no lado bom do ser humano, mesmo com as dificuldades e as limitações, sempre busca construir um mundo melhor para todos nós".


Texto: Álvaro Nassaralla

Fonte:
http://expressaoarteeliberdade.blogspot.com.br/



 

 

 





Ivã Fernandes
Grande Sertão: Pinturas

Por Márcio Sampaio

“Fala de tua aldeia, que estarás falando do mundo” – aconselhava Tolstoi a um jovem escritor, demonstrando-lhe que grandes monumentos artísticos foram erigidos com a matéria-prima dos lugares mais simples, onde “se vive a vida em sua real dimensão”. O escritor queria enfatizar que só dizemos bem das coisas que conhecemos e das pessoas que amamos. Assim foi com Guimarães Rosa, que fez do sertão mineiro o cenário para uma das mais esplêndidas obras da literatura brasileira.

Seguindo a trilha roseana, o pintor Ivã Fernandes de Souza estabelece em sua pintura uma jornada pelo sertão, a partir do ambiente de sua própria cidade, Felixlândia. E vai registrando com sua pintura o cenário de uma das regiões mais características do ruralismo mineiro.

Autodidata que se descobriu pintor ainda criança, Ivã é um artista integral: intuitivo, vive a arte em seu mais amplo e profundo sentido. A arte se acha incorporada ao seu cotidiano, à vida, como uma vocação e um destino, mas antes de tudo como uma corajosa escolha.

Continua em: CRAP-MG