quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Ivanilde Gallo

[Ivanilde Maria Gallo Ferreira]
Nasceu e vive em Teresópolis - RJ


O vento é sempre o mesmo, 
mas sua resposta é diferente 
em cada folha. Somente a árvore
seca fica imóvel entre borboletas e pássaros.

(Cecília Meireles)


Escolhi esses versos da nossa querida poeta Cecília Meirelles para apresentar o trabalho de uma artista plástica que faz árvores e folhas secas se transformarem em arte. Seu nome é Ivanilde Gallo.



'Paisagem rural'
Acrílica sobre casqueiro
Casqueiro reciclado

Pedaço de tora de madeira pintada lado contrário


Ivanilde produz sua arte sobre plataformas de materiais reaproveitados da natureza. Ela recicla folhas de bambu, folhas de palmeiras, cascas de cacau, troncos de árvores, casqueiros, sementes e diversos outros materiais que a natureza, em seu eterno ciclo de renovação, rejeita. E é exatamente aí que a arte entra no ciclo.




Acrílica sobre Madeira Reciclada


A maioria dos suportes utilizados por Ivanilde são elaborados por ela mesma, reaproveitados da natureza e, também, de seu dia-a-dia como tacos antigos, madeiras descartadas em obras, etc.

O que vejo no trabalho de Ivanilde é mais que paixão: vejo amor transbordar de suas peças. Digamos: se a arte não se pode dar através de recursos iminentemente sustentáveis, o que mais poderia !?



'Arca de Noé'
Jornal e história pintada em tecido
A história foi contada no SESC RIO
no Sarau Poético em 11/nov/2011


A reciclagem feita a partir da folha da palmeira, segundo Ivanilde, vem da parte da folha que fica grudada no tronco. Quando a folha cai, essa parte que sustenta a folha no tronco da árvore vem junto e é chamada de catana.


A folha no pé de coqueiro antes de secar e cair


'Bambuzal e ninho de pássaros'
Acrílica sobre folha de palmeira


Acrílica sobre fibra da palmeira


No caso da imagem acima, ela nos disse que usou o meio da folha para representar o tronco da árvore: "Só pintei em volta e deixei a parte central com a cor natural da fibra da palmeira o que deu uma semelhança muito grande com uma árvore seca".


Temas: Uma naif das alturas

 
Uma naif das alturas. Assim descrevo o estilo da pintora Ivanilde Gallo ao contemplar muitas das suas paisagens, sempre com as paredes rochosas do famoso conjunto de maciços do 'Dedo de Deus' ao fundo, que envolvem o vale onde pousa a cidade fluminense de Teresópolis.


Pico do Dedo de Deus
Teresópolis - RJ

Sendo um marco natural imediatamente associado à cidade, o pico Dedo de Deus tem a altitude de 1. 692 metros e faz parte da Serra dos Órgãos.



'Esquilo'
Acrílica sobre tela
Exposição do aniversário do Parque Nacional
da Serra dos Órgãos, em Teresópolis.



Exposição de aniversário de 73 anos
do Parque Nacional Serra dos Órgãos


Na maioria dos casos, os artistas não sabem que estão produzindo arte naif e ficam surpresos quando descobrem. A mesma coisa aconteceu com Gallo. A artista nos contou:


"Quando procurei uma professora, a Clélia Brito, ela me aconselhou a não fazer aulas porque minha arte era naïf. ela também me disse que eu não fizesse aulas com ninguém. Eu achei que a professora estava rindo de mim, mas hoje ela me compra quadros".


Onça Jaguatirica com moldura de casqueiro


Sobre sua forma de produzir, Gallo nos contou: 

"Eu trabalho muito e sozinha. Não paro e muitas vezes não dou conta, porque tanto faz eu vender ou não, estou sempre produzindo. Para mim é uma forma de colocar as emoções em tudo que faço!"


"Arara"
Acrílica sobre Folha de Bambu Reciclada

Acrílica sobre bambu
Exposição Casa da Cultura Teresópolis


A artista também pintou murais nas igrejas Assembleia de DEUS Bonsucesso (Teresópolis), Santa Rosa Brasil para Cristo e Santa Rosa Jesus e o Rei (Vargem Grande) e Assembleia de Deus. Também fez o mural da loja Horto, que fica na Estrada Teresópolis-Friburgo.

Sobre grandes formatos, ela explica como trabalha: "Eu acho que faz parte da minha personalidade. Tudo que começo tenho que ver pronto. Pintei um painel de 8 metros quadrados em dois dias em uma igreja. Não parei nem para comer".


História de vida

A pintora Ivanilde nasceu na roça do município de Teresópolis em uma época que ainda não existia a possibilidade de se estar ligado ao mundo, aos mais recentes acontecimentos (televisão a cabo, internet, etc).  

Seu pai era músico autodidata e tocava todos os instrumentos. Muito sensível, nunca estudou música, e por excesso de cuidados não deixou os filhos saírem para estudar na cidade, mas passou o amor pela natureza para a filha.

Acrílica sobre cascas de cacau

Ivanilde casou-se aos 16 anos: "Fiquei mais presa ainda. Queria voltar a estudar mais ele não deixou e nem pensar em trabalhar fora. Eu fazia doces e festas de aniversário como uma forma de mostrar um pouco a minha arte. Quando meu esposo faleceu, há 15 anos atrás, mais pelo fato de ter sido tão podada, hoje eu amo e valorizo tudo que faço."


Desde então, sua arte vem crescendo sem limites: "Eu agarrei meu sonho e coloquei em prática. Por isso eu não tenho medo de mostrar minha arte porque por longos anos ela ficou escondida".

Boa notícia para nós, amantes das artes!


Texto: Álvaro Nassaralla
alvaronassaralla@gmail.com


No próximo post, vou falar das Oficinas de Arte Natural que a artista ministra no Sesc e em escolas.





Veja 17 vídeos no Canal do Youtube da Ivanilde Gallo

Conheça mais de 120 artistas naifs contemporâneos clicando no botão abaixo!