sábado, 21 de julho de 2012

A infância e a riqueza emocional de um artista naif



A riqueza emocional de um artista vem em gande parte de suas vivências e, muitas delas, no período da infância.



Ronaldo Mendes descreve muito bem o que viveu quado criança e é perceptível como isso influencia em sua obra. Ele fala:

‎"...eu ia em parques, circos quando menino de periferia, eu tinha a sorte de morar perto de terrenos livres onde sempre se formavam circos e parques... aquele lugar onde pastavam alguns animais de repente virava um Circo...


Eram gigantes, coloridos parecia uma nave aos olhos de uma criança.

Eram rodeados de lâmpadas que formavam seu contorno.

Eles nao o cercavam. Podíamos passear pelo acampamento e as vezes até ajudar em alguma coisa como, por exemplo, certa vez que eu segurei o espelho para um palhaço se ver... pois é, isso me aconteceu! Ele se olhou, se virou ainda meio sério e, de repente, um brilho em seu olhar o fez mudar totalmente de personalidade. Aquela cara cansada, preocupada, deu lugar a um verdadeiro palhaço... Ele então rodou e disse em tom de deboche: larga isso menino e venha assistir ao espetáculo, você é meu covidado... quase morri de alegria!"















Conheça mais o Ronaldo Mendes.