quarta-feira, 4 de julho de 2012

Dirceu Carvalho


[Dirceu Aparecido Carvalho]


Dois Córregos - SP, 1942 


Dirceu nasceu em 10 de Setembro de 1942, na cidade paulista de Dois Córregos.


Em 1968 passa a receber orientações de Edgar Calhado e Cássio M'Boy. 

De lá pra cá sua arte rodou o mundo, realizando exposições coletivas e individuais em cidades como Nova York, Los Angeles, Milão, Lisboa e diversas em São Paulo, entre outras.

Em 1986, em uma visita ao seu atelier, P.M. Bardi leva uma obra de Dirceu Carvalho para compor o fantástico acervo do MASP (Museu de Arte de São Paulo), trata-se da obra "Colheita de Algodão".



"Colheita de Algodão" , 1985
acrílica sobre tela, c.i.d.
30 x 40 cm
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (SP)

Muitas personalidades já comentaram as obras e o estilo deste importante artista brasileiro, entre elas, Menotti Del Picchia: "Ele marca seus quadros com sua personalidade. Isso é o que o singulariza e nos basta. Sua pintura, sincera e simples, é sua maneira de ser. Nisso está todo o seu valor".
 


"Colheita de Cocos e Abacaxis"
acrílico sobre tela
30 x 30 cm

Fonte: http://pelomelhordavida.blogspot.com.br


Trem São Paulo - Paris , 1999
acrílica sobre tela, c.i.d.

Exposições Individuais


1970 - São Paulo SP - Individual, na Mini Galeria USIS/SP
1973 - Santos SP - Individual, na União Cultural Brasil-Estados Unidos
1973 - São Paulo SP - Individual, no Club Atlético Paulistano
1974 - São Paulo SP - Individual, na Aliança Francesa
1975 - Santos SP - Individual, na Galeria Piada - Associação dos Médicos de Santos
1977 - São Paulo SP - Individual, na Aliança Francesa
1982 - São Paulo SP - Individual, na Caixa Econômica do Estado
1983 - Bahia BA - Individual, no Clube Mediterranée
1989 - Lisboa (Portugal) - Dirceu Carvalho: Pintura Naif, na Galeria Antônio Clara

 


"Nossa Senhora da Paz"


Fontes de Pesquisa


AYALA, Walmir. Arte brasileira. Pietro Maria Bardi. Rio de Janeiro, Colorama, s.d.
CAVALCANTI, Carlos; AYALA, Walmir, org. Dicionário brasileiro de artistas plásticos Apresentação de Maria Alice Barroso. Brasília: MEC/INL, 1973-1980. (Dicionários
especializados, 5).
SÉRGIO Fingermann: fragmentos de um dia extenso. Rio de Janeiro: MAM, 1992.





Exposições Coletivas


1968 - São Paulo SP - 17º Salão Paulista de Arte Moderna
1970 - Santo André SP - 3º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, no Paço
Municipal
1972 - Los Angeles (Estados Unidos) - Brazilian Painting
1972 - Rio de Janeiro RJ - Coletiva, no MNBA
1975 - Milão (Itália) - Coletiva, na Galeria del Barcon
1976 - São Paulo SP - 7º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Paço das Artes
1980 - Nova York (Estados Unidos) - Modern and Colonial Latin American Painting
1981 - São Paulo SP - 1º Salão Pablo Picasso - medalha de bronze
1982 - Milão (Itália) - Coletiva, na Galeria del Barcon
1987 - Lisboa (Portugal) - 7º Salão Nacional de Pintura Naif, na Galeria de Arte do Cassino
Estoril
1988 - Lisboa (Portugal) - 8º Salão Nacional de Pintura Naif, na Galeria de Arte do Cassino
Estoril
1988 - São Paulo SP - Brasiliana: o homem e a terra, na Pinacoteca do Estado
1992 - Miami (Estados Unidos) - Coletiva, na Gallery of the Eccentric
1993 - São Paulo SP - Coletiva, na Fundação Antônio Prudente
1993 - São Paulo SP - Coletiva, no Maksoud Plaza
1993 - Jackson (Estados Unidos) - Coletiva, na Bryant Galleries
1993 - Birming Ham (Estados Unidos) - Coletiva, na Bryant Galleries
1993 - Miami (Estados Unidos) - Coletiva, na Gallery of the Eccentric
1994 - Lisboa (Portugal) - Coletiva, na Sociedade Portuguesa de Esclerosa Múltipla
1995 - São Paulo SP - Coletiva, no Banco Sudameris
1996 - Piracicaba SP - 3ª Bienal Naifs do Brasil, no Sesc Piracicaba
1996 - Curitiba PR - Coletiva, na Galeria Solar do Rosário
1996 - São Paulo SP - Festa Junina, no Sesc Pompéia
1997 - São Paulo SP - Coletiva, na Chapel Art Show
1997 - Curitiba PR - Coletiva, na Galeria Solar do Rosário
1998 - Piracicaba SP - 4ª Bienal Naifs do Brasil, no Sesc Piracicaba
1998 - Estoril (Portugal) - 19º Salão Internacional da Pintura Naif, no Cassino Estoril
1999 - São Paulo SP - Coletiva, no Maksoud Plaza



"Balons in Farm (Balões na fazenda)"
acrílica sobre tela
70 x 50 cm

1993


Textos críticos



"Na ingenuidade de uma pintura sem problemas formais, simples, colorida, alegre, gostosa, Dirceu Carvalho - um primitivo paulista - retrata a vida rural numa fartura de frutas, cavalos e bois, santas e noivas.

E mesmo quando o autor pinta episódios da Bíblia, ele os situa no chão paulista, em sua área rural, e, assim, a Fuga para o Egito, a Sagrada Família e o casamento de Adão e Eva, têm como cenário o interior de São Paulo, com personagens caipiras dos mais simpáticos.

Essa ligação do pintor com sua terra e sua gente é das
melhores características, emprestando aos seus quadros uma condição brasileira que faz mais válida sua pintura".


Jorge Amado
LOUZADA, Júlio. Artes plásticas: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984.



Casamento na Roça
Acrílica s/ tela
 40 x 50 cm

"Nos quadros de Dirceu, encontramos tudo com uma brasilidade bem específica. No lado temático são as festas, as atividades e os sentimentos do povo que encantam num colorido bem especial.

É especialmente este colorismo que atrai e se destaca, lembrando na sua maneira expressiva as tradições mais queridas da evolução das artes.

Certas formas estendem-se com cor uniforme de maneira chapada; elas, como certas passagens de tons, realizam-se nestas imagens como nos quadros antigos de Tarsila do Amaral.

Ele, assim, convence e não se preocupa tanto com as pesquisas de elementos puramente plásticos, pesquisas de materiais, até chegar à sofisticação que, às vezes, deixa sem emoção o público e os próprios entendidos. Aqui tem arte que vem do coração".

Wolfgang Pfeiffer


LOUZADA, Júlio. Artes plásticas: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984.

"Santa Luzia"

Mais trabalhos: http://www.carvalhoartnaif.blogspot.com.br/