terça-feira, 10 de julho de 2012

Manon Rada


 Natural de Niterói - RJ.

Manon Rada utiliza principalmente a técnica de colagem em sua arte para compor a liberdade das formas e cores.

As cores estão em sua obra para vibrar. Através da cromoterapia visual, que é o estudo da vibração das cores, a artista busca atingir a pessoa em sua emoção mais pura e em sua alegria.




"Manu e o Vento"
Técnica: Lápis de cor e canetinha

Segundo a própria artista, seu maior objetivo é "fazer com que o espectador que contempla a minha obra possa perceber a liberdade que a arte nos dá, de sair de sistemas fechados (... ); é quase voltar a ser criança e, sem preconceitos, poder ver um caule de árvore rosa, um céu marrom, etc".

Por isso, a beleza de sua arte é poder tangenciar o mundo infantil sem ser ingênuo por completo, mantendo a espontaneidade e trazendo a alegria para o mundo adulto.

Por Álvaro Nassaralla
Adaptado de



Série "Cariocas"
Técnica: Colagem s/ papel


Biografia

Manon Rada é uma artista que se inspira nas cores (contrastes e harmonias), no sol do Rio de Janeiro, nos mistérios da Bahia, e transforma tudo isso numa arte espontânea, alegre, quase ingênua.

O maior objetivo de sua arte é tornar feliz o coração de quem a contempla.




"Sertão vai virar mar"
Técnica: Colagem s/ papel

As cores não são mero acaso, elas são estudadas para vibrarem numa sintônia positiva...Quem trabalha com feng-shui gosta de ter um trabalho de Manon.

Manon Rada escreve contos inspirados na sua cidade (Rio de Janeiro) e na magia da Bahia.

Tambem escreve contos infantis, e brevemente deverá editar o livro infantil "Manu e o Vento".

Manon estudou na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro (UFRJ), é restauradora de obras raras.

"Alegria, Alegria"
Técnica: mista


É tambem professora de artes, formada pela Faculdade Bennet. E estudou Pedagogia na faculdade Estácio de Sá.

Como restauradora de obras raras, trabalhou no Museu Histórico Nacional, Casa de Rui Barbosa, Museu Nacional de Belas Artes, e assessorou um trabalho no Museu Boliviano (em La Paz).

Foi curadora voluntária durante 10 anos do setor cultural de uma fundação japonesa (Mokiti Okada, M.O.A.), cuja sede fica na cidade de Hakone e Atami, no Japão. Trabalhou na sede do Rio de Janeiro.

Foi professora de arte infantil ao longo de 7 anos nas escolinhas de arte do Grupo Servenco.

Criou uma tese filosófica sobre a construção do olhar.

Manon Rada adora o povo cigano, sabe muito sobre a cultura cigana.

Gosta de trabalhar com ervas em seus tratamentos medicinais e 'mágicos'.

Tem quadros espalhados em acervos particulares no Brasil e no exterior.




Criou um projeto que eleva a auto-estima através da arte (não é arte terapia!).

Manon é artista integrante do grupo Chave Mestra, e participou neste ano de 2012 do evento "Arte de Portas Abertas", ocorrido em Santa Teresa - RJ.

É grande adimiradora de Ferreira Goulart, Jorge Amado, Arthut Schopenhauer, Paulo Coelho, Marilena Chaui, Ruth Rocha, Ana Maria Machado, Ziraldo, e muitos outros escritores.
O escritor Paulo Coelho possui uma obra de Manon Rada.

Nas artes plásticas, tem como fonte de inspiração: Matisse, Gauguin, Paul Klee, Chagall, Camille Claudel, Mondrian, Leonardo Da Vinci, Pollok, Georgina de Albuquerque, Djanira, Portinari, Carybé, e muitos outros.

Manon imprime sua arte em vestuários (vestidos, camisetas, kangas, etc), e objetos utilitários (canecas, pratos, almofadas, mantas).

Também cria painéis que podem servir de decoração em paredes de residências, locais comerciais, e etc.

Para entrar em contato: manonrada@gmail.com ou
obrarara@gmail.com


Fonte: Blog da Manon