quarta-feira, 30 de maio de 2012

André Cunha


Nascido em Recife – PE aos 25 de Novembro de 1972, André Cunha é filho de pai carioca e mãe Pernambucana, é o quarto de sete filhos de família humilde.


Quando criança trabalhava com os irmãos mais velhos para ajudar no sustento da família. Sempre estudou em escolas públicas, gostava de livros com muitas figuras, adorava aulas de educação artística, desde cedo gostava de fazer desenhos coloridos e pinturas com tinta guache.


Noite de Lampião e Maria Bonita
Na adolescência, participou e liderou grupos culturais em Recife, mostrando por meio da dança as culturas regionais, chegando a conquistar admiração de todos que conheciam seu trabalho. Sempre fazendo desenhos voltados a cultura do Nordeste. Seu grupo conquistou diversas premiações em concursos no Estado de Pernambuco, tendo como principal característica a criatividade sobre o seu comando.

Em 2001, aos 28 anos, mudou-se para São Paulo. Longe da família, amigos e da sua cultura começou a observar os artistas pintando no Centro de São Paulo, seu sonho de pintar voltou. Para amenizar a solidão que sentia de suas raízes começou a se dedicar na leitura sobre tópicos nordestinos em especial sobre a história do cangaço. Em 2008 realiza seu sonho e pinta seu primeiro quadro: “O CANGACEIRO VOADOR”, ficou ainda mais fascinado pela pintura e a partir daí não parou de pintar.


Aboio dos Vaqueiros


A La ursa quer Dinheiro no carnaval do Nordeste
Auto didata, André desenvolveu a base técnica de seu trabalho por meio de pesquisas e consultas a livros e referencias visuais. As pessoas que viam seus quadros diziam que seu estilo era NAÏF (palavra, até então, desconhecida). Em  de 2009, frequentou 4 meses de aulas de pintura para entender um pouco deste estilo. Em seus trabalhos procura sempre retratar a visão da vida, da sociedade e principalmente da sua cultura nordestina.


Massacre em Angicos – O Fim do Cangaço

Em Dezembro de 2009, participa pela primeira vez de um concurso, promovido pelo Circolo Italiano de São Paulo (2º concurso de pintura em que o tema era “Praças Italianas”).  Sua obra, a única NAÏF entre as 35 finalistas, conquistou o 3º lugar geral do concurso na visão de um corpo de 9 jurados especialistas. Foi também a obra mais votada pelo público na exposição que ocorreu durante 30 dias no Edifício Itália entre os meses de janeiro e fevereiro de 2010. Atualmente participa de eventos no Brasil e em alguns outros países.


Volantes x Cangaceiros


Participação nos seguintes eventos:

2012:

Baião no Céu - Saudades do Rei Gonzagão
- Selecionado p/  exposições SECOPA 2012 - PERNAMBUCO;

- Selecionado p/ grade de exposições de 2012 do Bibliotecas Públicas de MG;

- Selecionado p/ grade de exposições de 2012 do Museu de Artes de Goiânia (Agosto);

­- Selecionado p/ grade de exposições de 2012 do Câmara Deputados de Brasilia (Novembro);


- Maio/Julho (CE)  Banco do Nordeste do Brasil – Cariri – CE

- Maio (SP)  VI Bienal do Esquisito em Atibaia - SP

- Fevereiro/ Abril (PB)  Banco do Nordeste do Brasil – Sousa - PB

- Janeiro 2012 (SP) – São Paulo 458 anos Trilhando nossa Cultura (expositor e coordenador geral da exposição)

  O Cangaceiro Voador

2011:


- Novembro 2011 (SP) “Medalha de Prata” IV Salão de artes de S. José do Rio Preto;

- Novembro 2011 (SP) 24º Salão de artes de Pinheiros ;

- Outubro a Dezembro 2011(CE) - XVI UNIFOR Plástica - Fortaleza;

- Outubro 2011(SP) - VII Salão de artes de Suzano;

- Outubro 2011 (SP) - II Salão de artes de Embu-Guaçú;

- Julho/Agosto 2011 (RJ) - Festival Internacional das Artes Visuais de Paraty;

- Junho/Julho 2011 (SP) – 1ª Exposição Individual – Passagem Literária da Consolação;


 Espelho da Diversidade – Força da Crença, Igualdade da Fé



2010:


Cavalo Marinho II
-  Novembro 2010 – (RJ) – “Medalha de Ouro” na Exposição do Forte de Copacabana;

-  Outubro/Novembro 2010 (SP) – Salão da Primavera no Edifício Villa Lobos Cultural;

-  Novembro 2010 a Janeiro 2011  Exposição Virtual “Artistas em Foco 2010”;

-  Outubro 2010 (RJ) – “Medalha de Ouro” no 8º Salão de Artes ADESG no Rio de Janeiro;

-  Agosto/Setembro 2010 (RJ) -  “Medalha de Ouro” no III Salão de Artes Plásticas do TRT;

-  Janeiro/Fevereiro 2010 (SP) – Participa pela 1ª vez do concurso, promovido pelo Circolo Italiano de São Paulo e o Comites, sobre “Praças Italianas”, era a única obra NAIF entre as 35 finalistas, conquistou o 3º lugar geral do concurso na visão de um corpo de jurados especialistas. Sua obra foi a mais votada pelo público.

Maurício de Nassau e a Lenda do Boi Voador

EXTERIOR:

- 2012 - Maio – (Portugal) I Salão de Internacional de Ates de Estoril ;

- 2011 - Outubro – (Belgica) Europália - III Bienal de Artes Brasileira em Bruxelas;

- 2010 - Setembro/Outubro  (França)   III Salão de Artes Brasil e Chile;

- 2010 - Junho/Julho (Portugal) – Concurso de Pinturas “Portugal 2010”;

 A 1ª Missa (Baseada na Obra de Victor Meirelles)


 Oferenda aos Orixás

Retirantes do Mestre Vitalino


Fonte: Material cedido pelo artista André Cunha

"Recife tem encantos mil" na arte naïf de André Cunha



“A pintura é minha maior paixão, cada obra é como se fosse um filho que trato com muito amor, respeito e carinho”