sexta-feira, 11 de maio de 2012

Silvana Gonçalves

Desde muito cedo, muito criança, as cores e as formas já me chamavam bastante atenção. Cresci em um sítio em Santa Cruz, cidade do Rio de Janeiro, e muitas vezes, passava horas observando as cores e os desenhos detalhados das folhas e dos pequenos animais.

Quando conheci alguns trabalhos do cubismo, me encantei, era diferente de tudo que eu conhecia. Adorei e comecei a me interessar por pintura, sem imaginar que isso tomaria cada vez mais espaço em minha vida. Incentivada pela família e amigos, iniciei minhas pinturas em 1998.

Minhas produções são temáticas, mas, sem a preocupação com os preceitos do realismo. Às vezes, fico um tempo só desenhando e observando, depois as ideias vão se montando em minha mente. Organizo em um desenho todo processo criativo e passo para tela.

Hoje, ver minha tela pronta com um desenho que às vezes ficou meses aguardando sua vez é como um filho, merecendo cuidados, atenção e muito amor. Cada traço e cor são definidos conforme o meu momento. Pintar me acalma e ao mesmo tempo me deixa ansiosa, porque quando estou terminando uma tela, já tenho outra desenhada esperando por mim. É uma fila que nunca acaba e a última tela pintada, é quase sempre minha paixão.

Fonte: Blog da artista: //artistaplasticasilvana.blogspot.com.br/