quinta-feira, 28 de junho de 2012

Zizi Sapateiro


José Ribeiro Santos
(1927 - 2007)
Mariana - MG

Formação: Autodidata


1966 – Pintou o seu primeiro quadro numa tábua de cortar carne, intitulado “O céu e o inferno”.


Década de 1960 – Passou a pintar utilizando como suporte materiais alternativos, como sacos de farinha de trigo. Recebeu o apoio de Augusto Rodrigues, criador da Escola de Arte do Rio de Janeiro.


Balde Dágua
Óleo sobre madeira
60 x 50 cm

2003

1968 – Ganhou o prêmio Nova York com o quadro “Os quatro cavaleiros do apocalipse”, que se encontra na sede da Organização das Nações Unidas, naquela cidade norte-americana. Neste mesmo ano, participou do filme A Madona de Cedro, junto com o cantor Milton Nascimento.


1986 – Participou do filme O grande mentecapto, dirigido e produzido por Oswaldo Caldeira, com roteiro de Alfredo Oroz.


Festa Junina
Acrílica sobre tela
60 x 50 cm

Exposição individual



> Itaú Cultural, Belo Horizonte, MG - 1987
Exposições Coletivas

> 1978 - Salão do Futebol, Palácio das Artes, Belo Horizonte.

> 1983 - Onze Artistas de Ouro Preto, Galeria Guignard, Belo Horizonte.

> 1988 - O Mundo Fascinante dos Pintores Naïfs, Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ.

> 1998 - 4ª Bienal Naifs do Brasil, SESC, Piracicaba, SP.

> 2002 - Pop Brasil: a arte popular e o popular na arte, Centro Cultural Banco do Brasil, São Paulo, SP.




Iemanjá

Óleo sobre Tela
28 x 55 cm




"Cristo Ecológico"
100cm x 80cm
1992

Acervo Mian

Seus trabalhos foram exibidos postumamente na seguinte mostra:

Mariana
Óleo sobre tela
70 X 30 cm
1978 - acid

> Salão de Exposições do Terminal Turístico Tancredo Neves, Mariana - 2007.

O artista possui obra no acervo do Museu Internacional de Arte Naif do Brasil no Rio de Janeiro.

Fonte:
http://brasilartesenciclopedias.com.br
 


Críticas 
"Pedi-lhe que me descrevesse ou resumisse sua pintura, e ele comentou: 'Pinto coisas imaginárias, baseadas num texto certo de história ou prevendo coisas futuras.'
Perguntei-lhe se costumava ler e ele indicou a Bíblia e os jornais como suas fontes de informação. Daí a fusão, em vários quadros, do mundo bíblico com o mundo atual, o Apocalipse ligando à bomba atômica (...)


Daí também a utilização das histórias em quadrinhos, como na tela Epopéia da Aviação, toda estruturada em camadas de tempo traz de baixo para cima, em cinco faixas-fases, Ícaro, Leonardo da Vinci e Bartolomeu de Gusmão reunidos na condição de velhos precursores, um dirigível contornando a Torre Eiffel, o 14 Bis, Santos Dumont e a aviação atual, e, no topo de tudo, a aviação do futuro, representada na corrida de foguetes para um rubro planeta distante. Sua pintura fixa também outros temas, inclusive os de caráter folclórico de vivência mineira".

Roberto Pontual

PONTUAL, Roberto. [Zizi Sapateiro]. In: PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.

Fonte:
http://www.itaucultural.org.br




Zizi sapateiro: patrimônio cultural da humanidade